Livros e Publicações Preste Atenção! Reportagens Especiais Caricaturas Parceiros Destaque Coberturas Entrevistas Lançamentos Home
ENTREVISTA: WORST

Postado 31 de outubro de 2012 às 18:33

Share |

“Não gosto de nada melódico! Aliás, acho uma merda! Nunca ouvi e também não me interessa ouvir HC cristão.”

Por Luciano Piantonni

O Worst foi formado em São Paulo pelos amigos e bateristas Fernando Schaefer (Paura, Pavilhão 9, Treta, The Silence, ex-Korzus) e Thiago Monstrinho (Medellin, Presto? e Chorume) . Com a ideia de fazer um Hardcore agressivo, que falasse sobre  a realidade de cada um, com uma sonoridade ríspida e sem frescuras, criaram o Worst com Monstrinho assumindo os vocais.

Logo convidaram os amigos Douglas Melchiades (One True Reason) para a guitarra, e Ricardo Brigas (Musica Diablo, Broken Heads) para o baixo.

O resultado é o explosivo Te Desejo Todo O Mal Do Mundo, disco que vem fazendo um enorme barulho na mídia (confira a resenha aqui: http://hardandheavy.com.br/ptbr/?p=2147 )

Para falar sobre tudo o que cerca o Worst, conversamos com Fernandão, Monstrinho e Brigas.  Confira a seguir:

Falem sobre a concepção de Te Desejo Todo O Mal Do Mundo.

Fernando Schaefer: Foi gravado no estúdio Lamparina em São Paulo com a minha produção. Foi gravado mixado e masterizado pelo Thiago Hospede e lançado pela Against Records.

Thiago Monstrinho: A composição do Worst foi feita por todos os integrantes, as vezes eu e o Fernandão chegamos com o riff e a gente passa pro Douglas e pro Brigas, para ver o que ele acham, o que pode mudar e tal… ou eles chegam com os riffs… E a gente sempre grava o instrumental e eu faço as letras em casa .

Ricardo Brigas: Foi foda!  Foi diferente de qualquer banda que eu já toquei. Tocar com dois bateristas numa banda é complicado (Risos) Mas no final tudo saiu como planejado e o disco ficou demais!

Quem é que cuida das letras, e sobre o que falam? Qual é o principal alvo das letras do Worst?

Fernando Schaefer: O Monstrinho é o encarregado dessa parte. Fala sobre fatos reais, coisas que aconteceram com ele e com integrantes da banda.

Thiago Monstrinho: As letras falam da minha realidade, da realidade dos meus amigos e do mundo em que eu vivo. Na real, to meio cansado desse papinho utópico de política, de “blábláblá”, porque essa merda não mudou, nem nunca vai mudar, por isso é que eu escrevo coisas sobre as quais eu tenho o poder de mudar, ou passar a minha experiência, boa ou ruim pros fãs.

Ricardo Brigas: O Monstrinho é assim…você lê as letras…é o cara escrito!

 

O videoclipe da música Vícios é bem direto, sem frescuras. De quem foi a idéia?

Fernando Schaefer: A ideia foi da banda, e a produção foi feita por mim. Ele foi gravado pela Fuerza Films, com o diretor Guilherme Garcia.

 

Falando nele, logo abaixo da descrição do Youtube, tem um aviso dizendo que a banda nada tem a ver com fascismo, nazismo e afins. Vocês sofreram algum tipo de “censura” ou acusação desse tipo de coisa?

Fernando Schaefer: O Treta (outra banda da qual Fernando toca há muitos anos)sofria injustamente por imbecis que não fazem idéia do que é Hardcore! E antes de acontecer a mesma babaquice com o Worst, coloquei aquele texto na descrição do vídeo.

Thiago Monstrinho: Eu, Monstrinho, sofri isso sim. Tive um processo na justiça e o arrombado que estava me acusando, veio com esse papinho, com umas fotos da nossa galera nos shows, falando que agente fazia parte desse grupo chamado ‘skinhead’. O cara nem sabia do que se trata essa palavra ‘skinhead’, muito menos do movimento hardcore, mas veio me acusar, e isso é muito grave, porque esses caras só fazem merda, batem em gente leiga, e eu nunca fiz parte desses grupos ai.

Ricardo Brigas: Como diz o Napalm Death: “ Nazi Punk Fuck Off”! (Dead Kennedy’s)

Recentemente o show do Agnostic Front que aconteceria no Carioca Club (SP), foi interditado pelo Ministério Público, devido a denuncias infundadas de que os caras eram nazi e todo aquele “blá, blá, blá” furado.  Graças ao pessoal do Inferno Club e da produção, acabou rolando lá. É desse tipo de coisas que vocês se previnem ao falar sobre as mensagens da banda?

Fernando Schaefer: Sim! Exatamente!

 

Quais as principais influencias que vocês apontariam como as que moldaram o som do Worst?

Fernando Schaefer: The Acacia Strain, Lionheart, Hatebreed, First Blood…

Thiago Monstrinho: Madball, Slayer, Pantera…

Vi gente fazendo confusão com o Worst e o Treta, achando que era a mesma banda. O que vocês apontariam como diferença entre as duas bandas?

Fernando Schaefer: As duas bandas cantam em português! Só nego débil mental pra confundir uma vez que só eu que toquei nas duas bandas!

Ricardo Brigas: Teve essa confusão mesmo quando a gente foi tocar no Inferno…mas concordo com o Fernandão!

 

Os músicos do Worst são envolvidos com outros projetos, sendo o Fernandão o que mais tem. Como você conciliam o tempo entre o Worst e os outros trabalhos? Dá pra dizer que o Worst é prioridade?

Fernando Schaefer:No Brasil não existe tour com mais de três dias, infelizmente… sendo assim dá pra conciliar tudo.

Thiago Monstrinho: O Worst é prioridade!

Ricardo Brigas: O Fernandão é quem agenda todos shows, pois como ele tem vários projetos, fica mais fácil para ele administrar isso…antes dele marcar qualquer data ele pergunta para todos se a data está livre e por aí vai… O Worst é minha prioridade!

 

 

Como tem sido os shows do Worst?

Fernando Schaefer: Ótimos! Com moshpits violentos, como um show de Hardcore tem que ser!

Thiago Monstrinho: Brutais, lotados e com uma energia muito forte!

Ricardo Brigas: Cara…foi impressionante… no primeiro show da banda a galera estava cantando todas as músicas… Isso foi bem foda!

 

O Worst é uma banda que pode usar o título de Hardcore com propriedade, já que além do som bruto, os músicos possuem vasta bagagem no estilo. O que vocês acham de bandas que fazem o dito “hardcore melódico”, ou então, “hardcore cristão”, como vem fazendo o Soldado, velho parceiro do Fernandão?

Fernando Schaefer: Não gosto de nada melódico! Aliás, acho uma merda! Nunca ouvi e também não me interessa ouvir HC cristão.

Thiago Monstrinho: Também não gosto!

 

Em tempos de corrupção e sujeira politica explicita na mídia, vocês encontram inspiração para novas músicas, ou essa não é praia lírica do Worst?

Fernando Schaefer: Politica aqui nunca vai mudar. Preferimos falar de coisas que fazem parte de nossas vidas.

Thiago Monstrinho: Odeio politica! Pau no rabo dos políticos!

Ricardo Brigas: Não tomamos partido de político nenhum…Que se fodam todos os políticos!

 

Quais são os próximos passos do Worst?

Fernando Schaefer: Fazer o maior número de shows o possível! Por enquanto temos esses aqui: Curitiba, no Golgota (8/12), 18º Goiania Noise Festival (9/11), Santos (14/12), Limeira ( 15/12)e Sampa, no Outs (16/12).

Thiago Monstrinho: Tocar no Brasil todo, Europa… e divulgar nosso disco.

Ricardo Brigas: Trabalhar muito e tocar muito!

 

Valeu pela entrevista. Para encerrar, onde é que as pessoas podem encontrar o CD Te Desejo Todo O Mal Do Mundo e o merchan completo do Worst?

Fernando Schaefer: Valeu, obrigado vocês! O nosso CD e o nosso merchandising podem ser encontrados em www.worsthcsp.com e loja.worsthcsp.com

 

entrevistas