Livros e Publicações Preste Atenção! Reportagens Especiais Caricaturas Parceiros Destaque Coberturas Entrevistas Lançamentos Home
Entrevista: MX – Alexandre Dumbo e Alê Cunha

Postado 25 de outubro de 2018 às 16:42

Share |

“Em nossas letras sempre abordamos temas que somos contrários e política, religião , problemas sociais, desigualdades estão sempre presentes de uma forma ou de outra. A situação que o país vem passando vem de encontro a tudo que sempre criticamos.” – Alexandre ‘Dumbo’ Gonsalves.

Um dos ícones do Thrash nacional está de material novo e com uma sonoridade à todo vapor, mesmo depois de algumas décadas de estrada e um longo hiato. A espera que durou desde 2012 foi finalmente encerrada com o lançamento de A Circus Called Brazil e para falar um pouco sobre isso e também sobre o atual momento da banda, os dois Alexandres (Dumbo e Cunha) conversaram um pouco com o Hard And Heavy.

Por Thamy Melo

Hard And Heavy: Olá MX! Um grande prazer poder falar com vocês. Como vocês sentem que o passar dos anos, e nisso incluo suas experiências como músicos, os rumos que a música pesada tomou no Brasil e o avanço das tecnologias e formas de se fazer música, influenciaram no som feito hoje pelo MX?

Alexandre ‘Dumbo’ Gonsalves: Obrigado pela oportunidade o prazer é nosso. No nosso som não teve grandes influências, pelo menos não intencionalmente, a tecnologia facilitou muito no quesito gravação, dois de nossos álbuns foram gravados em fita de rolo, isso significa que vc não pode errar, hoje vc pode errar o dia inteiro se quiser e inclusive deixar errado mesmo, pq tem programa pra corrigir. A música pesada tomou vários rumos e tal e isso é um processo natural, as coisas mudam a cada nova geração, é inevitável, e nós não tivemos a preocupação de moldar nosso som de alguma forma, esse como todos os outros álbuns foram compostos naturalmente, sem forçar nada. Também não tenho nada contra as bandas que modernizam o som de alguma forma, principalmente quando se vive de música, as pessoas tem que buscar o que mais está em alta na cena, sobreviver .

HH: Contem como foi a experiência do cocktail de lançamento do A Circus Called Brazil, que rolou agora em setembro no Central Panelaço.

Alexandre ‘Dumbo’ Gonsalves: Sensacional, clima descontraído, as pessoas a vontade tomando uma, dando risada etc… Foi Show!!! Era essa a intenção! Acho que as pessoas que lá estiveram se divertiram também, foi muito bom.

HH: Por falar no disco novo, falem um pouco sobre como aconteceu o processo de criação dele, quando começaram a compor as músicas inéditas e o desenrolar do novo trabalho desde a reunião da banda em 2012.

Alexandre ‘Dumbo’ Gonsalves: Demoramos um pouco pra começar a compor depois da volta. O Processo no começo foi um pouco lento, primeiro por que as músicas inéditas, em sua maioria, foram compostas de uma forma invertida do que fazíamos antigamente, geralmente juntávamos um monte de riffs numa sequência que julgávamos lógica e entregávamos pro Ale Batera ou o Morto pra eles se virarem e colocarem letra e linha de voz. Dessa vez o que tínhamos de início eram exatamente as linhas de voz, já com as letras prontas e alguns riffs básicos…só que isso tudo tava na minha cabeça (Dumbo) e foi bem difícil de externar para os outros, mas depois das primeiras , as outras foram saindo com mais facilidade.

HH: Pergunta para o Alexandre. É bem incomum essa posição de baterista e ao mesmo tempo vocal, quando você assumiu esse posto teve algum receio ou insegurança de tocar e cantar nesse formato menos visto?

Alexandre Cunha: Na verdade isso foi natural pra mim, quando comecei a tocar bateria desde o primeiro dia sempre tive o vício de tocar cantando , mesmo quando ainda não era o vocalista da banda , eu sempre tocava cantando e isso era natural pra mim , sempre quis fazer as duas coisas. É muito estenuante pois nossas musicas exigem muito das duas coisas e além disso não sou mais um adolescente, mas nunca tive insegurança ou receio , ao contrário sempre encarei de boa.

HH:Do que vocês sentem falta hoje no cenário do metal nacional, como um todo?

Alexandre ‘Dumbo’ Gonsalves: União, acho que falta união na cena, um pouco é devido a grande quantidade de shows de diversas vertentes do metal que vemos atualmente, o público não consegue estar sempre presente, cada um tem suas preferências . Além disso observamos também uma espécie de segregação no meio o que é lamentável.

HH: O que levou vocês a decidir abordar o tema que o novo trabalho retrata (além do óbvio, que é o atual estado das coisas em nosso país)?

Alexandre ‘Dumbo’ Gonsalves: Na verdade não era essa nossa intenção, pelo menos de início não.  A música título foi a última a ser composta. O Décio veio com aqueles Riffs circenses ai na hora o Alê Cunha já teve a ideia, gostamos e foi desenvolvida assim. Além disso em nossas letras sempre abordamos temas que somos contrários e política, religião , problemas sociais, desigualdades estão sempre presentes de uma forma ou de outra. A situação que o país vem passando vem de encontro a tudo que sempre criticamos.

HH :Tiveram algum receio de retratar as coisas dessa forma nas letras ou criar um disco ao redor do assunto com relação à reação do público?

Alexandre ‘Dumbo’ Gonsalves: Conversamos sobre essa possibilidade de reação do público e tal, mas resolvemos manter a ideia pois é o que realmente pensamos, isso aqui politicamente é um Circo, só que de horrores!!! O povo sempre se deixa levar por um lado por outro, somos manipuláveis.

HH:O que mudou na base de fãs de vocês durante toda essa trajetória, desde os anos 80 para cá?

Alexandre ‘Dumbo’ Gonsalves: Eles envelheceram junto conosco!! Kkk. Geralmente em nossos shows distribuímos remédios para artrose e etc. kkkkK  !!! Na verdade o MX ficou muito tempo fora da cena então é natural que a molecada não conheça tanto, acho que agora com o álbum novo isso vai mudar um pouco, já observamos um público mais jovem nos eventos que estamos fazendo , acho que estamos novamente conquistando um novo público.

HH:O que o público pode esperar do MX nos próximos meses?

Alexandre ‘Dumbo’ Gonsalves: Nossa intenção é fazer shows pelo brasil e américa latina!!! Promotores!!! Estamos Prontos!!!! Queremos também mais um vídeo do novo álbum , já temos o vídeo clipe da Fleeing Terror e Lyric vídeo da Lucky , em breve teremos novidades.

HH: Como de costume, fica o espaço livre para deixarem uma mensagem aos nossos leitores!

Alexandre ‘Dumbo’ Gonsalves: Agradeço a Hard and heavy e ao leitores, se vcs querem o MX na sua cidade Gritem!!!! Abraço a Todos!!!

 

entrevistas