Livros e Publicações Preste Atenção! Reportagens Especiais Caricaturas Parceiros Destaque Coberturas Entrevistas Lançamentos Home
ARMORED SAINT – FABRIQUE CLUB – SÃO PAULO – SP – 03/06/2018

Postado 18 de junho de 2018 às 21:09

Share |

Por Thamy Melo / Fotos por: Luciano Piantonni

Pela primeira vez em toda sua carreira, o Armored Saint, um dos ícones do Heavy Metal americano oitentista, desembarcou no Brasil para única apresentação, que rolou no Fabrique Club, na Barra Funda em São Paulo. Formado por John Bush (vocal), famoso por sua passagem pelo Anthrax, Joey Vera (baixo), Phil e Gonzo Sandoval (guitarra e bateria) e Jeff Duncan (guitarra), o grupo entregou um show excelente, com muita energia e extrema simpatia para com os fãs.

A noite se abriu com os rapazes do Hellish War, formado por Bil Martins nos vocais, Vulcano na guitarra, Jr. no baixo e Daniel Person na bateria, e uma baixa, o segundo guitarrista Daniel Job ausente por motivos de saúde. De qualquer forma, em torno de quarenta minutos o grupo entregou um set enérgico e muito competente na função de aquecer o público. Keep It Hellish abriu o set e desde já ficaram evidenciadas as fortes linhas de bateria que guiam as faixas com muita potencia, regadas aos poderosos riffs de Volcano. Destaque também para os vocais de Bil, que se mostraram versáteis e sólidos em faixas como The Challenge e Defender Of Metal, além de sua auto confiança como frontman na relação com o público. Até aqui a plateia já se mostrava animada e diversas pessoas vibravam junto às canções executadas, e ao final, We Are Living For The Metal, o grupo entrega o palco com sensação de missão cumprida e mais fãs na conta.

Sem pirotecnias ou demais artificios além de uma intro mecânica tocada enquanto os integrantes subiam ao palco e o logo da banda no fundo, o Armored Saint finalmente se colocou em frente aos fãs brasileiros e mostrou que a simplicidade pode ser a melhor arma de um show excelente, focado na música e na celebração da mesma.

A apresentação foi aberta com Winds Hand Down, do mais recente lançamento de 2015 e foi suficiente para empolgar com um ótimo refrão. E na sequencia um clássico do grupo, March Of The Saint, fez a plateia vibrar enquanto Bush e o guitarrista Jeff Duncan agitam freneticamente no palco. John se mostrou muito carismático e sempre se dirigia ao público com o humor em alta. Destacou a grande espera, tanto da própria banda quanto dos fãs brasileiros para este encontro e além das promessas de uma grande noite pela frente, se mostrou emocionado ao dizer que tinha muito tempo perdido para se recuperar naquele dia.

A partir dai uma verdadeira viagem no tempo seria marca registrada do show, após Bush anunciar After Me, The Flood, de Revelation (2000), acompanhada de perto pelas vozes do público. Na altura da faixa Last Train Home, o vocalista pega um LP de um fã para exibi-lo no palco, e todos vibram com o momento. O alto astral não se perdeu por nenhum segundo, e adivinhando o sentimento dos fãs com relação ao show, John destacou que apesar de ser domingo, a sensação era de um sábado a noite e todos deveriam aproveitar sem se preocupar com o dia da semana. Para a próxima faixa, o frontman pergunta qual de duas deve ser tocada, sendo elas Chemical Euphoria ou Raisign Fear, e a segunda é escolhida.

O setlist parecia não ter fim e o show tomou forma de uma grande festa, com direito às mais variadas faixas como Symbol Of Salvation, Book Of Blood e Mess, além do ápice do concerto com Arftermath. Neste ponto, o vocalista some do palco e aparece em pé no balcão do bar ao lado da pista, e para a loucura dos fãs, desceu até o meio da galera para cantar junto ao público a plenos pulmões. Após algumas faixas que não deixaram o show perder a energia, Bush anuncia que o show está terminando e o grupo encerra com a dupla Can U Deliver e Madhouse.

Inesquecível para os fãs e uma aula para todos sobre como um show de Heavy Metal deve ser, o Armored Saint deixa o palco de alma lavada, assim como o público.

coberturas