Livros e Publicações Preste Atenção! Reportagens Especiais Caricaturas Parceiros Destaque Coberturas Entrevistas Lançamentos Home
CD: PRIMATOR – INVOLUTION

Postado 7 de fevereiro de 2018 às 22:36

Share |

PRIMATOR
Involution
Independente – Nacional

Involution é o debut da banda paulista Primator, formada por Rodrigo Sinopoli (Vocal), Márcio Dassié e Diego Lima (Guitarras), André dos Anjos (Baixo) e Alexandre Oliveira (Bateria). A aposta da banda é no Heavy Metal tradicional, apresentado ao público com um material de qualidade inegável apesar de algumas ressalvas.

Durante a audição do disco foi impossível ignorar um certo desequilibrio na produção em si entre os vocais e o instrumental. A sensação era que o vocal estava muito acima das linhas instrumentais, em termos de volume, e apagou um pouco o brilho das mesmas e a sensação de unidade. De qualquer forma, seria injusto tirar o mérito dos músicos que se mostraram extremamente competentes. Incluindo o vocalista que possui um registro marcante e teria acertado em cheio se dosasse melhor os agudos, que não soaram muito naturais e deixou a coisa bem repetitiva, em boa parte das músicas, o que provavelmente teria dado mais dinâmica às passagens em questão e abrilhantado mais o disco. Colocado isto, seria injusto também não apontar os méritos de Rodrigo que, afora os agudos, mostrou grande talento em notas mais graves e vocais mais enérgicos. Mas, ao final da audição, mesmo com bons momentos, o saldo final deixa uma sensação de “poderia ter sido melhor”.

Mas Involution não é um material pobre, muito pelo contrário, é totalmente possível admirá-lo mais do que criticar e levando em conta o talento do grupo, pode-se esperar num próximo lançamento, com as devidas correções, um grande nome no Metal tradicional brasileiro. Vale destacar ótimos momentos como no refrão de Deadland e na faixa Caroline, com o vocal de Rodrigo harmonisado de uma forma muito agradável. Na faixa de abertura Primator, o guitarrista Márcio rouba a cena com um solo animal e novamente ao lado de Diego Lima em Black Tormentor, onde as guitarras gêmeas marcam a parte mais clássica do disco.

Flames Of Hades também merece destaque e arrisco dizer que é a melhor até aqui. Praying For Nothing marca o momento de mais peso do álbum e a faixa título, Involution, concorre também entre os destaques e carrega toda a personalidade do som do Primator.

 

lancamentos