Livros e Publicações Preste Atenção! Reportagens Especiais Caricaturas Parceiros Destaque Coberturas Entrevistas Lançamentos Home
EP: FINAL DISASTER – THE DARKEST PATH

Postado 26 de agosto de 2017 às 15:16

Share |

Final Disaster
The Darkest Path
Independente – Nacional

***EP’s não recebem estrelas de avaliação!

Assumir sua personalidade e não ter medo do novo ou do fora dos padrões pode resultar em um presente para os ouvintes de uma cena um tanto conturbada quanto a cena do metal nacional. De diversos lados vemos todo tipo de reações. Há quem critique, há quem goste, há quem só sabe reclamar e há os que fazem. Que colocam a mão na massa mesmo, dão a cara a tapa. E posso afirmar sem duvidas que este é o caso da banda paulista Final Disaster, que em 2017, presenteia o publico com o EP The Darkest Path.

A banda formada em 2013 conta com Kito Valim e Laura Giorgi nos vocais, Daniel Crivelo e Rodrigo Alves nas guitarras, e na base, com o baixista Felipe Lucio e Bruno Garcia na bateria. E o material que me cai em mãos mostra uma personalidade forte com um grande potencial, que se ainda está um pouco longe de atingir seu ápice, já mostra forças para desbravar o cenário. A mistura moderna de um peso que não é brincadeira aliado à uma melodia delicadamente trabalhada, sem perder a atmosfera sombria proposta pela ótima capa do EP e sentida até os ossos durante as composições.

A produção é impecável. O peso, uma marca registrada, regado à linhas melodicas e sustentados por sólidos baixo e bateria. Ótimos riffs que não deixam por menos e aquele toque final no contraste entre os vocais de Kito e Laura. The Dark Passenger abre o trabalho com linhas vocais e harmonias que grudam na mente (e remetem sutilmente à melodias egipcias, o que me faz linkar o som às bandas female fronted que utilizam bastante influencias “folk” e épicas). This Is The End assalta os ouvidos com mais velocidade na intro e aquela quebrada apaixonante para receber os marcantes vocais de Laura, além de um ótimo solo de guitarra, a faixa preferida desta que vos fala. Oblivion, a mais curtinha do track, com menos de três minutos, trás mais versos protagonizados pela vocalista além de um ótimo trabalho na base. Beware The Children encerra o EP numa pegada áspera e enérgica, com andamentos variados, uma rifferama animal e mais refrão chiclete.

O trabalho termina a nos deixar pensando no que pode vir ai com um tanto mais de maturidade e na torcida para que o Final Disaster continue firme n”O caminho mais sombrio” que decidiram trilhar.

Thamy Melo

 

lancamentos