Livros e Publicações Preste Atenção! Reportagens Especiais Caricaturas Parceiros Destaque Coberturas Entrevistas Lançamentos Home
INSANE DRIVER – GILLANS ’ INN ENGLISH ROCK BAR – SÃO PAULO – SP – 22/10/2016

Postado 26 de outubro de 2016 às 14:32

Share |

Por: Thamy Melo / Fotos por Luciano Piantonni

Novo vocalista. Novo show. Era o que prometiam os paulistas do Insane Driver nas divulgações para a estreia de sua nova fase com um novo vocal. Alguns meses se passaram entre o anuncio na mudança de formação, que veio pouco tempo após o lançamento do debut, autointitulado, e algumas apresentações na capital paulista. Apesar de ser uma situação corriqueira no universo Metal, o público nunca deixa de ser pego de surpresa com esse tipo de coisa, ainda mais após feedbacks tão positivos em cima do álbum lançado com a formação original. Dessa forma, expectativas no meio se criaram em cima disso, alimentadas pelo mistério que a banda criou para revelar a nova voz insana que guiaria a partir de então e pouco tempo depois o nome de Eder Franco foi finalmente revelado. A grande questão era: Será que agora o motor dos “insane drivers” roncaria mais forte? Quem quisesse saber, teria que ir ver com os próprios olhos.

Ao que parece, os rapazes retornam “às pistas” com sangue nos olhos e deixaram isso claro na última apresentação, que rolou novamente no Gillans’ Inn, mesmo bar (novo endereço) onde fizeram a estreia do álbum em abril. Só que agora, em uma nova fase, com uma nova cara, e um novo show, como prometido. E já adianto: missão cumprida com sucesso. Para a ocasião os rapazes contaram com uma banda de abertura, a cargo da ótima Dynamite, cover de Scorpions, para dar aquela aquecida nos presentes, que enchiam as mesas mais próximas do palco. Uma boa escolha, apesar do tempo mais extenso do que necessário e um atraso considerável. De qualquer forma, o clima intimista e de comemoração não foi muito afetado, e chegada a hora, Eder Franco, Danilo Bigal e Deivid Martins (guitarras), Nei Sousa (baixo) e Wagner Neute (bateria/teclado), tomaram seus lugares sob a já conhecida intro Endless Path, seguida da pancada The Edge Of Life.

O setlist contou com todas as faixas do debut, o que era esperado, mas que de forma alguma deixou de ser uma surpresa: os rapazes trouxeram um novo ânimo ao palco. Além de uma repaginada em sua performance, desde a disposição do palco até o domínio do mesmo pela presença dos músicos. Dessa vez o show estava completo, além de um belo cenário temático, o ingresso dava direito a apreciação de violão com doze cordas e teclado no palco, para as faixas Tide Of Fears e Tears Of Blood, respectivamente, numa ótima exposição virtuosa de Deivid e Wagner. E obviamente era impossível não notar a sensação de novos ares proporcionados pelos potentes e eficientes vocais de Eder. Não importa de qual banda se trate, a mudança no front é sempre um desafio para quem assume a bronca, principalmente para cantar músicas feitas na voz de outra pessoa, mas o vocalista deu conta do recado, atendeu a versatilidade sonora da banda, e brilhou especialmente em faixas como Firstly My Breakfast, Today Is Sunday, Buried Thoughts e Change. E ainda sobre surpresas, os fãs foram presenteados com dois covers de respeito: Perfect Strangers, do Deep Purple e do Madman, Mr. Crowley, em momentos que o vocalista pôde mostrar um pouco mais do seu estilo e a banda como um todo exibiu suas habilidades além da forte personalidade do Metal único que fazem.

Se tem uma palavra que pode definir a nova fase do Insane Driver essa é “evolução”. O quinteto mostrou muita coesão e poder de fogo ao vivo, digno de agitar qualquer casa de show da capital paulista, com os riffs pesados e solos lancinantes de Deivid e Danilo, as linhas de bateria contagiantes de Wagner, a forte presença de Nei em suas quatro cordas e os agudos cortantes de Eder, isso, somado a uma apresentação mais dinâmica e entrosada com o público. Com aquele nitro esperto envenenando o motor, os insanes podem pisar fundo: A estrada está livre.

 

coberturas