Livros e Publicações Preste Atenção! Reportagens Especiais Caricaturas Parceiros Destaque Coberturas Entrevistas Lançamentos Home
THE BLACK DAHLIA MURDER – Clash Club – São Paulo/SP 22/10/2016

Postado 26 de outubro de 2016 às 02:36

Share |

Por: Luiz Ribeiro / Fotos: Pedro Leandro (Metal Com Bolacha)

Uma das bandas mais aclamadas na atualidade, o The Black Dahlia Murder retornou ao Brasil para fazer três apresentações e divulgar seu excelente album Abysmal.

Já tive a oportunidade de vê-los por outras duas vezes e o crescimento da banda fica muito evidente, ainda mais para quem os acompanha desde o inicio da carreira.

Antes de falar dessa bela apresentação temos que citar também a presença das bandas Siriun e Reckoning Hour, ambas do Rio de Janeiro, que mesmo sem uma “ajuda” do público fizeram um bom show.

A SIRIUN que abriu os trabalhos da noitesoltou algumas faixas de seu album In Chaos We Trust, e nos surpreendeu com um cover da banda Decapitated, mas o pequeno público atrapalhou, fez com que a banda ficasse um pouco travada. Para terem noçãodava para contar o numero de pessoas que estavam a frente do palco dando uma força aos caras, e isso atrapalha qualquer banda.

Já com a RECKONING HOUR as coisas foram um pouco melhor, mas ainda não chegou a ser o ideal. Com um som mais puxado para o metalcore com alguns vocais limpos, eles conseguiram prender a atenção do público com músicas do seu novo album Between Death And Courage os deixando em ponto de bala para a apresentação dos norte-americanos do TBDM.

Não demorou muito para o THE BLACK DAHLIA MURDER entrar no palco quebrando tudo ao som de What a Horrible Night to Have a Curse levando a molecada a loucura. O set list seguiu e para a surpresa de todos deram bastante atenção aos primeiros albuns. Mas quando trouxeram alguns sons do seu ultimo album Abysmal como a faixa título, Receipt e Vlad, The Son Of Dragon a casa foi a baixo. Uma das minhas preferidas da banda On Stirring Seas of Salted Blood do album Ritual também fez os fãs, assim como eu cantarem do início ao fim.

Vale ressaltar a presença de palco do vocalista Trevor Strnad sempre se comunicando com o público e muito bem humorado por sinal.

O Bis veio com o guitarrista Brian chamando a galera e dizendo que tocariam só mais um pouquinho, cerca de 30 segundos, e fecham a noite com a já habitual I Will Return.

E a gente torce para que a banda retorne o mais rápido possível.

O público não foi dos maiores, mas com certeza todos os presentes sairam da Clash Club felizes com o que viram, e não podia ser de outra maneira já que o show dos caras foi matador do início ao fim.

Pra finalizar dizer que o único ponto negativo foi o público não dar um suporte  principalmente para a banda Siriun, algo que a gente tem que aprender e muito, dar valor as bandas no nosso país.

E claro, agradecer a Dark Dimensions por mais uma vez realizar um grande evento e sempre trazer artistas de qualidade para São Paulo.

coberturas