Livros e Publicações Preste Atenção! Reportagens Especiais Caricaturas Parceiros Destaque Coberturas Entrevistas Lançamentos Home
DIMINISHED FIFTH

Postado 22 de agosto de 2012 às 12:52

Share |

Por João Luiz Zattarelli Junior (Johnny Z.)

Quem disse que o Metal mundial esta mais em evidência na Europa deveria parar um pouco para escutar o Diminished Fifth. Mesmo com toda as ondas Pop, Rap e Emo que devastam a cena americana (e porque não mundial?), é sabido que o bom e velho Rock/Metal de qualidade continua e sempre continuará vivo e forte.

Formada em Jacksonville, Flórida, EUA, três de seus membros vêem, basicamente, das cinzas dos finados Motherload e Tempest Reign (que vocês, caros leitores, deveriam procurar ouvi-los).

Um deles é bem conhecido dentro do Metal mundial, Brent Smedley (atual Iced Earth), que junto com seu ex-parceiro de banda em 1999, James MacDonough (baixo), se juntaram em 2010 a Joe DeLuca (vocal), Scott “Kozmo” Kosowski e Shawn “Mogley” Johnson (guitarras).

Devido a alguns problemas familiares, James MacDonough acabou cedendo lugar a Shane Shugart, que atualmente completa o time.

Recentemente lançaram seu primeiro EP, intitulado No Apologies, contando com cinco petardos que prende o ouvinte do começo ao fim graças a sua sonoridade técnica e progressiva (nada de viagens atmosféricas ok?) dentro do estilo Thrash Metal com influências de Slayer, Anthrax e Exodus, bem como mais atuais como Lamb Of God até Slipknot. Essa influência é bem nítida em faixas como Low And Behold e na superba e visceral On My Own.

Em Blood Sweat And Tears, Joe DeLuca nos lembra muito que Layne Stanley fazia no Alice In Chains, é uma das melhores do EP, com um peso e técnica de tirarmos o chapéu.

Quando alguns, erroneamente, lêem Slipknot já acham que é New Metal ou até mesmo Metalcore, o que o Diminished Fifth passa anos luz longe. Isso eu chamo de xiitismo hipócrita, porque 90% das pessoas que “odeiam” Slipknot acabam gostando após ouvi-los com calma. Mas, enfim, em No Apologies, temos muito peso nas guitarras (o que no Tempest Reign já era bem evidente, só que um pouco mais cadenciado), levadas de bateria de tirar o fôlego, velocidade na medida certa, coros e linhas vocais otimamente encaixadas que farão o ouvinte ao frenesi devido à versatilidade de Joe DeLuca que mescla vocal gritado com melódicos com uma facilidade incrível.

No Apologies

01-  Low And Behold

02-  Pressure

03-  On My Own

04-  Blood Sweat And Tears

05-  No Apology

Agora vocês podem pensar: “Mas o que temos de novidade na banda que fará termos curiosidade em ouvi-la?” Simples, quando músicas têm pegada e agregam aquele sentimento de jovialidade que te faz pensar “isso é bom demais!” e querer sair tocando um “air guitar”, “air drum”, ou seja lá o que for, é fato consumado que a mesma tem qualidade e merece nosso respeito.

Obviamente ninguém vai reinventar a roda ou criar novos estilos, porque o sábio ditado em que “nada se cria, tudo se copia” é válido, mas eu só o mudaria para: “Nada se cria, tudo se aprimora”.

No momento à banda vem fazendo alguns poucos shows em sua região com um baterista convidado, já que Brent Smedley está bem ocupado com o Iced Earth e, ainda, está na caça de uma boa gravadora que possa investir em sua música como ela merece. Enquanto isso não acontece, vamos curtir Metal de qualidade de forma independente, mas não menos empolgante.

Em seu site podemos ouvir todas as cinco faixas de No Apologies na íntegra.

Contatos:

www.revebernation.com/d5diminishedfifth

www.facebook.com/DIMINISHEDFIFTH2011

 

 

 

 

preste-atencao