Livros e Publicações Preste Atenção! Reportagens Especiais Caricaturas Parceiros Destaque Coberturas Entrevistas Lançamentos Home
EXCITER: John Ricci fala sobre a banda e a cena atual.

Postado 20 de outubro de 2015 às 22:55

Share |

John Ricci, um dos fundadores da banda canadense EXCITER, fundada em 1978 e responsável por popularizar o estilo Speed Metal, fala sobre sua trajetória, a cena metal e suas modificações desde os anos 80.

Entrevista  por Daiane Gaia.

 

 

HARD AND HEAVY – Como foi o início da banda?

John Ricci: Em 1979 eu queria montar uma banda de metal original e, eventualmente, gravar novas músicas e percorrer o mundo, que era meu objetivo. Felizmente eu encontrei Allan Johnson na loja de música onde eu trabalhava. Eu sabia que ele era do heavy metal, então eu perguntei se ele queria tocar e ele me disse que seu amigo, Dan Beehler, era baterista e estaria também interessado em fazer testes. Desde a primeira vez tocamos juntos, havia uma química musical entre nós. Quando chegou a hora de decidir os vocais, todos nós tentamos cantar, levar vocais, mas no final decidimos que Dan teve o estilo vocal mais adequado para o que queríamos fazer, então ele se tornou o cantor/baterista com vocais gritados e incríveis, e ao mesmo tempo tocando a bateria !

HARD AND HEAVY – Por que você deixou a banda na década de 80?

John Ricci: À medida que a banda se tornou mais popular e começou a turnê, o lado comercial das coisas tornaram-se mais relevantes do que decisões do que é certo ou errado. Num certo ponto, no verão de 1985, eu senti que o estresse dos negócios estava todo em cima de mim, e eu decidi sair da banda, que é o meu maior arrependimento até hoje. Eu deveria ter apenas ficado e tentado conversar sobre isso com Dan e Al.

HARD AND HEAVY – Como foi a cena nos primeiros anos do thrash?

John Ricci: Os primeiros anos do thrash foram muito emocionantes, no momento em que o som era novo e fresco. Todas as bandas de thrash soavam diferente e tinham um som muito identificável para para nós. Foi uma aventura inocente para o desconhecido, não havia nenhuma restrição, portanto, musicalmente todos nós compartilhamos o desejo de escrever música rápida e poderosa, mas cada banda tentou soar o mais original possível. Infelizmente hoje em dia um monte de bandas de thrash/speed soam iguais, e, ao invés de tentarem fazer um som original, preferem fazer uma música para provar que eles podem tocar a guitarra de forma rápida e virtuosa, do que escrever uma boa música. Uma boa música é o que faz uma banda, na minha opinião.

HARD AND HEAVY – Como é a experiência de retomar a formação original da banda?

John Ricci: Foi uma total surpresa para mim a banda em sua formação original se juntar novamente. Eu não tinha idéia de que Dan e Allan estavam interessados em tocar comigo de novamente. Há mais de 20 anos que não tocávamos juntos. A última coisa em minha mente era refazer a banda com eles, porque eu pensei que eles não estariam interessados.

Meu plano era tirar um ano de férias e nem sequer pensar sobre música ou músicos, mas então um dia Dan se aproximou de mim e me perguntou se eu queria voltar a tocar juntos. Primeiramente, eu fiquei hesitante, mas depois pensei que talvez isso poderia ser bom, e que seria apenas continuar de onde paramos. O resultado disso, foi um primeiro ensaio mágico, como se nós nunca tivéssemos parado de tocar juntos, mesmo depois de todos esses anos. Como resultado desta mágica, nós tivemos  3 vezes mais convites para tocar em diversos lugares do mundo em relação à formação anterior.

HARD AND HEAVY – Como você se sente a diferença do público ao longo das gerações? (80, 90, 2000 ‘s)

John Ricci: O público, não mudou muito ao longo das gerações. Nosso público vai de 15 à 65 anos de idade. Nossos fãs ficaram com a gente. Os fãs que são realmente são do metal, ficaram no metal e não foram influenciados por quaisquer outras tendências. Como de costume, o mercado do metal é pequeno e nunca vai estar no mainstream, ele vai ser sempre considerado música underground. Hoje em dia existem muitas bandas que tentam conseguir a mesma coisa, mas o mercado está mais saturado e é difícil de ser notado, a menos que tenha algo totalmente original para oferecer.

HARD AND HEAVY – Qual é o álbum favorito do Exciter? Por quê?

John Ricci: O primeiro Album é o meu favorito. Nós realmente não entendíamos que estávamos escrevendo um novo gênero dentro do metal. Nós apenas pensamos que nós tínhamos 9 boas canções e que as pessoas poderiam gostar delas. Assim, no primeiro álbum nós nem pensávamos em provar alguma coisa, que nós éramos esta grande banda de Ottawa, Canadá, (risos)! Mal sabíamos que iria se tornar um clássico, como é considerado por muitos.

HARD AND HEAVY – Conte-me a história mais engraçada durante uma turnê.

John Ricci: Uma história muito engraçada, é quando nós excursionamos com o Motorhead em 1985 e fizemos um show em Montreal. Todos nos hospedamos no mesmo hotel. O quarto onde estávamos tinha um “Mini-bar” que não estava com a consumação limitada, e, por ter muito pouco dinheiro naquela turnê, decidimos beber tudo o que estava no mini-bar. Convidamos o Lemmy e o Phil Campbell para se juntarem conosco para uma bebida, em menos de 5 minutos, eles bateram em nossa porta (risos). Bebemos o mini-bar inteiro e conversamos sobre a turnê…  Bons tempos!

HARD AND HEAVY – Você está trabalhando em novas músicas, alguma previsão de um novo álbum?

John Ricci: Sim, nós já escrevemos 3 músicas completas até agora, e estamos trabalhando para lançar 10 músicas. As músicas soam exatamente como o Exciter clássico, que todos já conhecem. O novo álbum será lançado pela Massacre Records na Alemanha.

Eu diria que nós esperamos ter algo pronto até o final de 2016!

 

entrevistas